10.6.11

Digestivo Cultural

    Por Jéssely Diamente    


         Dança a maior forma de expressar seus sentimentos: seja felicidade, tristeza, dor ou angústia. Seja como for, desde os tempos antigos o ser - humano tem essa tendência de sempre buscar novas formas de extravasar suas energias e demonstrar sua opinião. E a melhor forma, talvez seja através da dança contemporânea, chamada também de consciência corporal. Embora não seja tão divulgada quanto o clássico ballet, o contemporâneo tem suas vantagens, estando entre elas o aumento da flexibilidade do corpo, uma maior resistência, coordenação motora, socialização, aumento da auto-estima além de criatividade e equilíbrio. É uma dança onde não há idades... Basta apenas soltar seu corpo e seguir o ritmo da música que busca dar mais ênfase aos sentimentos, aos sonhos, tentando teatralizá-los ao máximo através de movimentos corporais.

         A dança contemporânea surgiu na década de 60 como uma forma de protesto ou rompimento com a cultura clássica. Depois de um período de intensas inovações e experimentações que muitas vezes beiravam a total desconstrução da arte, finalmente - na década de 80 - a dança contemporânea começou a se definir desenvolvendo uma linguagem própria embora algumas vezes faça referência ao ballet clássico.
         A dança contemporânea chega às vezes até mesmo a deixar de lado a estética: o que importa é a transmissão de sentimentos, idéias, conceitos. Solos de improvisação são bastante freqüentes. Além da composição de uma trilha para um espetáculo de dança contemporânea que implica diversos outros fatores além da própria composição musical.

       



          Procure uma escola de dança próximo á você, e permita-se sentir.
 

Fica a Dica!

Um comentário:

  1. Mésely11:22

    Gostei da Dica...
    realmente a dança liberta...

    ResponderExcluir

Se é Arte, é Categóricos!