21.10.11

Digestivo Cultural

por Jéssely Diamente


      

     É verdade que todos já ouviram falar do holocausto que surgiu na Alemanha, todos conhecem a história e todos já tem uma opinião formada sobre tais acontecimentos. E é exatamente por esse motivo que o filme “O Leitor” de Stephen Daldry , é assim tão fascinante.

    O filme se passa na Alemanha e narra a história e evolução de Michael Berg, um garoto de 15 anos que apaixona-se por Hanna Schmitz, uma mulher bem mais velha do que ele. Quando misteriosamente ela vai embora sem deixar pistas, Michael sofre e amadurece muito. É possível ver tal evolução no personagem, a forma quase brusca como ele se vê obrigado a superar a perda da mulher que amava. O filme também é uma espécie de descobertas, de ambas as partes, Hanna por descobrir as maravilhas da literatura lidas por Michael (daí o título do filme) e dele por descobrir o amor.

     Anos mais tarde, Michael cursa direito e, orientado por um dos seus professores ele e seus colegas vão acompanhar o processo de ex-oficiais da SS que estão sendo julgadas pela morte de prisioneiras judias. E sentimentos que antes ele havia enterrado, voltam agora a lhe assombrar. Mas do que um romance, o filme mostra o que foi ter nascido na Alemanha nazista, todas as questões políticas, éticas e sociais que giravam em torno deles, bem como os traumas ocasionados pela Guerra.

    O filme nos faz pensar o que Michael devia ter feito com relação ao julgamento de Hanna. Ele deveria ter intervido? Ficar quieto durante o julgamento não é ser tão conivente como foram os alemães que sabiam o que era a fumaça preta que saía dos campos de concentração e nada faziam? O clássico filme que recebeu 5 indicações ao Oscar, é com certeza uma ótima pedida para o final de semana!


Fica a Dica!

 

           

         

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!