25.1.12

Mentes do Amanhã

por Dedé Vieira

Pôlemica?  Brutalidade?

   Impossivel não pensar nessas duas palavras quando o assunto é sobre a lei aprovado sobre a internação involutária dos viciados que habitam a região central de São Paulo, mais conhecida como Cracolândia.  O fato em questão veio com o lançamento do plano federal de combate ao crack, em dezembro, e o início da ação policial na cracolândia paulistana. Segundo o jornal  Folha.Com uma pesquisa realizada nacionalmente pela datafolha mostra que 2% dos brasileiros com mais de 16 anos (cerca de 3 milhões de pessoas) dizem já ter experimentado a droga. É mais que o dobro da estimativa de usuários no país.

Traficantes vendem crack a usuários na rua Guaianazes, próximo a Aurora, no oitavo dia da Operação Nova Luz, na região da chamada Cracolândia Leia maisTraficantes vendem crack a usuários na rua Guaianazes, próximo a Aurora, no oitavo dia da Operação Nova Luz, na região da chamada Cracolândia Leia mais   A ação policial causou grande tumulto, muitos forão violentamente levados a força. Uma ação de desespero? Talvez, enquanto muitos criticam a ação da policia, aqui vai a voz do AVM:

- Você caro amigo que diz ser protetor dos direitos humanos e com sua ofegante revolta contra a ação policial se coloca em oposição fazemos uma pergunta: você passaria pela região central de São paulo sem nenhum receio sobre moradores de rua que aparentam ser normais, ou melhor, quem se habilitaria a andar por aquela região depois das 22h, e se houvesse algum imprevisto que o único jeito é trafegar pelo meio da cracolândia. Pode  parecer questão inviaveis, mas pare e analise, quantas pessoas já forão vitimas dos tais viciados, assaltados, agredidos.

-Porém caro amigo, agir de forma violentamente com tais pessoas que simplesmente sofrem de alterações psiquicas não é a melhor solução. Esperamos sim que estas pessoas se recuperem e que voltem a viver, voltem a sentir prazer na vida de forma limpa.

Traficantes vendendo Crack aos usuários na Cracolândia. Foto: Danilo Verpa/ Folhapress 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!