2.4.13

Se conselho fosse bom não se dava se vendia.


















Dedé Vieira – Completamente verdade. O que acontece é que muitos confundem conselho com orientação, conselho é uma causa de palpiteiros, todo mundo quer dar um palpite quando se trata da vida alheia. Conselhos são prejudiciais, pois não existe uma verdade absoluta em um bem comum da pessoa, existe vários palpite. Por outro lado orientar sim é satisfatório, pois tem a função de guiar, situar, encaminhar no rumo certo, o que não necessariamente você precisa de outras pessoas para fazer isso, por exemplo, ler uma bula pode situar você sobre o tipo de remédio que está prestes a tomar, pronto foi orientado.


Lily Vieira – Eu entro com minha tese perguntando o porquê de se dar conselhos? Conselhos se analisarmos lá no fundo pode nos ajudar a raciocinar sobre algo ou algum assunto que temos de decidir. Entenda bem o que eu disse “conselhos pode nos ajudar a raciocinar”. Claro que cabe a cada um o direito de querer escutar e cumprir o conselho ou não. Mas quem de nós algum dia não pediu um conselho, uma opinião amiga. Até mesmo os mais sábios como Rei Salomão e Albert Einstein suplicaram por conselhos em certos momentos de suas vidas. Os Seres humanos por natureza são cheios de dúvidas, são incontáveis os questionamentos, as incertezas. Por isso acredito que devemos escutar conselhos de pessoas que confiamos e principalmente daqueles que amamos e vive-versa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!