10.6.13

Escritor da Semana

Murilo Monteiro é o Escritor da Semana aqui no Categóricos.
Durante toda semana contamos sobre a vida e obras dele. Acompanhe no site!

Parte Final


Em 1930, Murilo Mendes lança seu primeiro livro "Poemas". A poesia da geração de 30 teve grande preocupação social. A poesia de Mendes analisa o destino do ser humano como um todo. Em 1932 escreve o poema "Historia do Brasil". Em 1934, desenvolve temas religiosos e com Jorge de Lima escreve "Tempos e Eternidade", publicado em 1935. Emprega-se como telegrafista e depois como auxiliar de guarda-livros.

Em 1936, assume o cargo de Inspetor Federal de Ensino. Em 1938 escreve "A Poesia em Pânico". Em 1944, escreve a prosa "O Discípulo de Emaús". Trabalhou no Ministério da Fazenda e no Cartório da 4ª Vara de Família. Casa-se com Maria da Saudade de Cortesão. O casal não teve filhos. Em 1948, escreve "Janela do Caos".

Em 1953, foi convidado para lecionar literatura brasileira em Lisboa. De 1953 a 1955, percorreu diversos países da Europa, divulgando, em conferências, a cultura brasileira. Em 1957, se estabeleceu em Roma, onde lecionou Literatura Brasileira.

Murilo Monteiro Mendes faleceu, em Estoril, Portugal, no dia 13 de agosto de 1975.


Aqui vai algumas Obras de Murilo Mendes que o Categóricos indica para Você:



História do Brasil, 1932
Tempo e Eternidade, 1935 (em colaboração com Jorge de Lima)
A Poesia em Pânico, 1938
O Visionário, 1941
As Metamorfoses, 1944
O Discípulo de Emaús, prosa, 1944
Mundo Enigma, 1945
Poesia Liberdade, 1947
Janela do Caos, 1948
Contemplação de Ouro Preto, 1954

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!