5.6.13

"Peripécias" com Dedé Vieira

Paciência reticências

O movimento é muito louco
Doido, frenético.
Me preocupo com coisas do trabalho
Mas ontem eram as do colégio.
Sou maluco feito, rápido, sagaz
Sou efeito de uma massa
Que deturpa
A moça e o rapaz.
Eu não quero a riqueza
Só comprar a sua vida.
Sou o monstro que se esconde
Onde ninguém pode achar,
Chamo pessoas
Para me verem,
São incapazes
De me encontrar.
Esperando sua morte chegar
Por aqui eu me sento,
Tão largo, sem mais nada

Prazer sou o seu tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!