6.7.13

Contos Infantis

Desigualdade e Amor, criança!

Contado por crianças de comunidades periféricas de São Paulo

Entre ruas e vielas os garotos jogavam bola
naquelas casas simples
mais repleta de sinceridade e humildade.
bola?carrinho?parques?shoppings?
Não sabemos o que é,
carrinho a gente faz com garrafas e jornais.
não sabemos o que é o luxo.
Vivemos no lixo
esquecido pelo resto da sociedade.
Brincamos livremente ...
mas não sonhamos muito alto
porque podemos cair em uma possa de lama.
Gostamos de onde moramos,
só queríamos ir pra a escola em paz e
quem sabe de vez em quando um passeio no parque.

Outro dia mandei uma cartinha para papai Noel...
Acho que ele estava ocupado demais
e por isso ainda não chegou aqui.
Esperamos que um dia ele  possa vir
e trazer a única coisa que pedi:
Uma cama para eu dormi.

Mamãe diz que isso é bobagem
mas quem sabe um dia talvez tudo se encaixe.
Tudo bem , eu me sinto feliz aqui
com meus amigos, irmãos e vizinhos
e um monte de lugar
pra eu poder usar minha imaginação.

Tenho tudo! mas para muitos nada tenho ...

tenho tudo! tenho tudo o que preciso
e o que eu preciso sempre foi de Amor.
O resto nós podemos usar o universo da imaginação ,
pois a vida e tão bonita
que a gente as vezes não sabe aproveitar.
Por isso eu corro mesmo na água suja,
brinco na lama, nas vielas, nos becos
brinco de pique - esconde
pra libertar os medos  .
 
    Ser criança e tão bom!
hoje não tenho tudo o que eu quero

mais tenho tudo o que eu preciso ...

Amor, Imaginação e muitas histórias pra contar!


Texto original
Lily Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!