30.7.13

Segundo a analogia - por Mariana Rufino

A culpa é das estrelas

Para algumas pessoas, amor, é apenas um verbo ocupando linhas de um dicionário, para outras é um sentimento que motiva a fazer o bem ao próximo. Hazel Graçe uma adolescente de 16 anos com câncer terminal possui uma personalidade filosófica e doce, sua mãe é uma pessoa “super protetora’’ quase não deixa Hazel ter uma vida de adolescente, mas no fundo deseja ver a filha feliz. No grupo de apoio onde pessoas que tem ou já tiveram câncer Hazel conhece Augustos Waters um jovem de 17 anos que tem um espírito de liberdade e bondade aos amigos, seu olhar meigo e sorriso torto deixa ela encantada, daquele dia em diante eles se tornam amigos, com o decorrer do tempo se conhecem mais e mais tornando-se um vinculo de amor mais forte.

Ambos possuem uma mente apurada para literatura, Hazel empresta seu livro favorito, que o autor não deixou que houvesse um final; após ler o livro Augustos decide ir atrás do final pra sua Hazel, nesse período a saúde de Hazel se agrava deixando-a fraca fisicamente, sua auto estima também é afetada, fazendo-a pensar que é uma carga para seus pais e uma má esperança para Augustos, pois morreria a qualquer momento deixando uma lembrança de guerreira. Isso a deixava com raiva, mas o convite inesperado de Augustos muda completamente sua vida. Uma viagem a Amsterdam.  a Eles então vivem uma experiência fantástica fazendo o leitor embarcar na história, viajar sem sair do lugar. Essa viagem é marcada de encontros esperados, beijos de tirar o fôlego, segredos e decepções. Em “A culpa é das estrelas” você vai se emocionar com essa historia


“Alguns infinitos são maiores do que outros.” - John Green.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!