22.8.13

Debate: O Novo Universo Paralelo

De há muito tempo esse diálogo de universo paralelo limitava-se ao submundo da mente, porém a era tecnológica trouxe uma nova vertente, um novo rumo – a internet. É incrível como a internet ganhou ares em tão pouco tempo se solidificando como mundo do ciberespaço. Entre essas linhas do ciberespaço as redes sociais têm total demanda na fatia lucrativa do setor tecnológico. O Fator do compartilhamento de coisas como fotos, músicas e interações foram decisivos para estabelecer nas redes sociais aquilo que denominamos como “universo paralelo”.

Esse novo universo paralelo move pessoas a quererem viver mais o Real Físico de forma bem vivida e exporem o resultado disso no Real Virtual, algo válido hoje em que tempo é sinônimo de escassez. Porém, também é válido admitir que o seu perfil em redes sociais não é você e sim uma representação sua, uma espécie de cartão de visitas pessoal. Ainda precisamos no equilibrar e deixar claro que avatares (Personalização dentro do computador que o usuário cria um corpo virtual. Esta criação fica parecida com um avatar por ser uma transcendência da imagem da pessoa)  só existem em vídeo game ou em filmes. Socializar nas redes pela internet tornou-se algo tão serio que muitos se esqueceram que a um mundão real lá fora. Socializar ao pé da letra está muito longe de redes pela internet, isso até seria uma verdade, mas não atualmente. Se ameaçarmos acabar com a internet não será exagero falar que o mundo entraria em guerra.

O novo Universo Paralelo nos permite chegar mais longe, alcançar um número grande de pessoas. Conhecer gente nova por assim dizer, manter contato é um processo natural e sadio, a pergunta é: qual é a realidade que eu vivo?
Na idade infantil as crianças costumam ter amigos imaginários, podemos comparar isto com amizades virtuais? Depende, quando nos conectamos a pessoas conhecemos novos avatares que deixaram de ser amigos imaginários quando passarem da realidade virtual para a realidade física. Amigos são amigos quando compartilham momentos reais físicos juntos. Mas afinal quem são esses novos amigos virtuais?

Dentro desse novo universo paralelo é possível as pessoas continuarem a realidade física na realidade virtual, como assim? Por exemplo, um passeio no parque com amigos gera muitas fotos, vídeos e detalhes marcantes que serão registrados e divulgados nas redes com esses mesmos amigos do parque. Podemos avaliar isso como Real virtual-físico objetivo quando o ciclo de pessoas vem de fora para dentro do universo paralelo. Agora o Real virtual-físico subjetivo que pela nossa lógica é quando o ciclo de pessoas vai de dentro para fora trás questões a serem explicados. Perfis que nos contatam ou que contatamos, mas nunca vimos ou ouvimos falar de tal na realidade física podem esconder na realidade virtual quem realmente são afinal atrás de um computador nos tornamos poderosos, corajosos é a mesma coisa que se estivéssemos armados, qualquer deslize podemos apertar o gatilho e o resultado será fatal. Mas o contrário também é verdadeiro, há relatos de pessoas que se conhecem pela internet, hoje ou estão casados ou são bons amigos.


Ficar atentos a isso é importante, nunca ir com muita sede ao pote por supostamente ter conhecido uma menino “muito lindo” ou uma garota “sensacional”, esse suposto novo contato alem de ser um Avatar pode estar esperando a hora certa para puxar o gatilho e ai as consequências podem ser desastrosas. Uma coisa é certa, a Realidade Virtual nunca vai se comparar com a Realidade Física, afinal no virtual não a sentimentos (estado necessário para a vida), porém a realidade da internet existe e se bem usada pode ser o intermediador de momentos memoráveis.


Tese pesquisada e elaborada pela redação do CTGC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!