4.2.14

Conto


O Conto a seguir inspirou a música "Céu" ( Que está na sequencia desse mês na Rádio Categóricos ) interpretada pela banda de rock paulistana 'Wsonora'. Eles conquistaram o público com essa versão contagiante, também composta por Dedé Vieira. Agora você vai saber a história verdadeira e emocionante que a originou. 

_________________________________________

Me Ensine a Voar!
Escrito por Dedé Vieira.

Essa é a típica história de um casal que foi em busca de uma vida melhor longe do seu berço de origem.

Kátia e José vivem uma vida simples e humilde, mas com muito amor e muita paixão. Chegaram a pouco menos de 3 anos em São Paulo. Ela, 29 anos, arrumadeira de hotel. Ele 31 anos, desempregado, porém faz bicos como pedreiro.

Vindos do Recife escolheram a capital paulistana trazendo consigo o sonho de muitas realizações. Moram numa casa alugada de dois cômodos em Santo Amaro, região Sul de SP. É aqui que pretendem construir uma família e marcar sua história.

Era meados de junho e José continuava desempregado. As coisas estavam difíceis para o casal com dívidas, pois José pouco conseguia dinheiro e o salário de Kátia mal dava para pagar o aluguel. José amava muito Kátia e sonhava em dar uma vida melhor para ela, mas os empregos estavam difíceis de aparecer para ele até que um certo dia seu vizinho em “solidariedade” o convidou para participar de um negócio lucrativo. José pensou, pensou e pensou. Desesperado com a situação que se encontrava ele aceitou a proposta. Nos seus planos ele só queria levantar uma grana, comprar uma casa, ter suas coisinhas e largar esse negocio. Nos primeiros meses isso foi dando certo, José acertou as dívidas, comprou uma casa ali mesmo no bairro e estava tocando sua vida.

Kátia estava muito desconfiada e várias vezes intimava José perguntando onde ele estava ganhando tanto dinheiro assim. Ele sempre dava a mesma desculpa falando que os “negócios” como pedreiro estavam indo bem e que ele também jogava e ganhava uns trocos. Kátia não se convencia dessa história e deu apenas um conselho a ele:

-Toma cuidado meu amor! Não se mete em besteiras. Deus é maior e ele vai olhar por nós se andarmos pelo certo.

José simplesmente falava pra ela não se preocupar que tudo iria correr bem, tudo iria correr bem.

Kátia estava desconfiada, mas ao mesmo tempo feliz, pois chegava o fim do ano e eles marcaram de viajar para sua cidade natal, rever a família. Iriam aproveitar as férias dela.

Ultimo dia de trabalho antes das Férias, Kátia voltava para a casa feliz, pronta para encontrar seu amor, dar-lhe um abraço e um grande beijo. Já na sua Rua, Kátia avista viaturas da policia em frente sua casa correndo em direção ao portão. Seu mundo cai quando vê José saindo algemado e de cabeça baixa. Os policias então falam para Kátia que José estava envolvido com o tráfico de drogas da região, por causa dele muitos jovens morreram. Eles explicaram também que investigaram e viram que ela (Kátia) não tinha nada a ver com isso, mas o seu marido agora pagaria por seus atos.

Inconformada Kátia se joga no chão a muito choro. Não sabia o que fazer além de chorar, o que ela mais temia aconteceu; agora é juntar forças e recompor os cacos.

Em sua visita a prisão Kátia perguntava por que José havia feito aquilo. José disse que tudo o que ele queria, era realizar os sonhos de sua amada, prosseguiu dizendo:

-Amor, estou andando ao contrário que você está, estou perdido estou tão errado. Mas sabe aquele sonho de te ensinar a voar? Eu prometo, custe o que custar, eu vou cumprir.

Kátia aos prantos sai daquele lugar consolada com as palavras do seu amado. Alguns dias depois José sai da prisão por ser Réu primário. Teve a ajudinha também da fiança paga por Kátia que vendeu a casa, juntou com as economias que fizeram para a viagem e o libertou daquele inferno.

José prometeu que nunca mais iria se envolver com isso, nunca mais. O que José não sabia é que a prisão foi apenas o começo das consequências dos seus atos. Logo quando chegaram a uma casa recém alugada por Kátia, homens começaram a atirar na direção deles. Era uma rua muito movimentada, cheia de carros estacionados, o que serviu de refugio para eles ao se abaixarem em proteção. José ficou conseguiu sair ileso, mas um dos tiros pegou fatalmente a clavícula de Kátia.

O socorro chegou rápido, mas Kátia sangrava muito. Os médicos fizeram tudo o que puderam – e pra alegria de José, Kátia sobreviveu. Suas lágrimas não continham a emoção de ver o grande amor da sua vida viva. Porém uma notícia caiu sobre culpa em cima de José, Kátia estava paralítica sem chances de voltar a ter os movimentos.


Com culpa, choro, muito lamento, raiva de si mesmo e indignações com sua burrice, José decide trabalhar dia e noite sem folgas, sem perder seu foco para realizar aquilo que era o Maior sonho de Kátia: Aprender a voar!

José com a ajuda de amigos comovidos com a história conseguiu esquematizar esse tão grande sonho. Viajaram então para Boituva, interior de São Paulo, conhecida como a cidade do paraquedismo. Estava tudo pronto, antes eles haviam pesquisado, se informado sobre os riscos de saltar de pára-quedas com uma paralítica, viram as possibilidade e conseguiram os meios legais para essa ação. José e seus amigos estavam decididos. Kátia estava feliz, um pouco apreensiva, mas feliz. Chegou o grande dia, depois de muitos treinos, chegou à grande hora. Minutos antes do Salto, já no avião, Kátia pra espanto de todos mexe o braço e toca na mão de José.

- Sabe por que eu queria aprender voar meu amor? Diz Kátia
- só pra estar todo dia bem perto do teu Céu!

Com lágrimas os paraquedistas saltaram – um dos momentos mais emocionantes que alguém poderia presenciar. Tudo ocorreu bem!



José pagou pelos seus atos muito mais do que imaginava, mas mostrou que não há erro que não possa ser reparado e que o grande amor pode ser sim a cura para esse mundo doente.

Kátia com sua força de vontade e determinação recuperou seus movimentos, subestimando os limites da medicina, provando assim que quando se corre pelo caminho certo tudo é possível e dessa forma Deus olhará por nós.

_________________________________________
_________________________________________




Texto autoral: Dedé Vieira
Revisão e Colaboração: Jessica Gonçalves
Produção Artística: Grupo CTGC
Marketing: Lily Vieira
Distribuição: Categoricos.com
_________________________________________

Agredecimentos a Jessica Gonçalves pelo tempo disponibilizado e pelo carinho dedicado a revisão. Pelos meus parceiros da banda Wsonora por interpretarem lindamente essa história e pela equipe CTGC, Lily Vieira e Cristiano Regis pelo Marketing bem executado nas mídias sociais. Espero que todos os leitores tenham gostado desse conto e que possa ter tirado o melhor da história pra vida de vocês! - Grato, Dedé Vieira.
_________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se é Arte, é Categóricos!